Respiração e Desenvolvimento Facial

     A respiração é essencial à vida. Além do seu papel em relação às trocas gasosas e função olfatória, ela é extremamente importante no crescimento e desenvolvimento do complexo bucomaxilofacial.

     O ser humano foi programado para respirar exclusivamente pelo nariz. O ar entrando pelas narinas, além de ser filtrado, umedecido e aquecido adquirindo características saudáveis e protetoras das vias aéreas, em seu percurso circular pelas fossas nasais e seios paranasais “infla” a maxila e “esculpe” a face.

     Quando, por qualquer etiologia, o padrão respiratório pede suplência bucal por mais de 6 meses, consideramos estabelecida a respiração predominantemente bucal. Além da ausência do ar expandindo as vias aéreas superiores e chegando com baixa qualidade às vias aéreas inferiores, acontecem alterações importantes na tonicidade muscular de face e língua, na postura geral, na capacidade pulmonar, na qualidade da oxigenação sanguínea, no padrão do sono, dentre outras. Quanto mais cedo isso acontecer, mais alterações no desenvolvimento e na qualidade de vida da criança ocorrerão.

     A abertura da boca e o abaixamento da língua para dar passagem ao ar, podem ser citados para que possamos dimensionar o quanto a respiração bucal pode interferir, por exemplo, na oclusão e no crescimento facial:

     A síndrome do respirador bucal é multifatorial e seu tratamento é transdisciplinar. Somos um elo importante nessa cadeia e nosso papel como profissionais de saúde deve ser prevenir ou intervir o mais precocemente possível, evitando alterações, devolvendo normalidade às funções do sistema estomatognático para reequilibrar crescimento e desenvolvimento facial e geral e promovendo qualidade de vida.

Esse post foi criado pela Professora:

Vera Lúcia de Souza Nora

Professora do Instituto Marcelo Pedreira

Deixe uma resposta